Skip to content

Como fazer um trailer em 6 passos.

novembro 9, 2009

Ultimamente, quando vou ao cinema tenho visto esses passos em pelo menos dois dos trailers exibidos e não importa a distribuidora, a fórmula mágica está lá. Dá até para fazer o check list, juro. E todos dão aquela sensação que o filme é óoootimo, o novo Oscar de Melhor Filme quando na verdade pode ser a sensação do Framboesa de Ouro. EU HEIN, MEDA. Sem mais enrolações, vamos aos tópicos.

1. Beauty shots – Montanhas, cidades, florestas… depende do seu filme mas não pode faltar para ambientar o espectador. Elas são lindas, um sol se pondo, animais felizes na floresta… Tudo isso conta como beauty shot. Você sabe, aquelas imagens que são bonitinhas, enchem os olhos de como foram feitas, aéreas…

2. Voice over – Coloque um locutor de voz grave e aveludada, misterioso contador de histórias. Pra criar um clima de suspense, sabecumé.

3. Graves  - Use e abuse de foleys graves pontuando cada cena dramática, tiro, dinâmica da cena. No cinema dá aquele reverb então emociona. Faz que fica bonito.

4. Intercale as imagens com blacks de 2 a 5 segundos – Elas podem terminar com um cross fade ou em corte seco, vai da “criatividade” de cada um. No final do trailer, faça uma montagem rápida, de acordo com a evolução da música (próximo tópico) e finalize com o silêncio. Em seguida, uma frase de efeito com a qual o filme será lembrado.

5. Letreiros: Grandes e impactantes e nada menos que isso.

6. Canto Gregoriano/Música Clássica – Não pode faltar no trailer épico! Dá uma sensação de atemporalidade aos acontecimentos, profundidade. Oooohhhh pra lá, Ooooh para cá, cima e abaixo, no final do clipe entra no auge e… Bammmmm! mais graves! Prontinho, agora só colocar a data do filme.

Teoria em prática:

1) 2012

2) Harry Potter and the Half Blood Prince

Conclusões

2.a) Foi tuuuuudo isso mesmo?

2.b) Se está procurando minhas afirmações, pode parar de assistir antes do primeiro minuto.

Ok, mostrei dois Blockbusters de Hollywood. Mas posso provar por A+B que é um fenômeno global, por assim dizer.

Esse filme egípcio (?!) eu vi na 33a Mostra de São Paulo

3) Ibraim Labayad

Então meus caros o que dizer? deve ter outro jeito de se fazer (bem) cinema. E eu, pretendo estar viva para descobrir.

About these ads
One Comment leave one →
  1. Lumiere permalink
    novembro 13, 2009 8:14 pm

    Hey, It’s Lumiere from the Roosh forums.

    I am in Rio now and I am coming to SP next week. Can you give me some info on good bars / nightlife?

    What is a good part of town to stay in?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: